Notícias

22/02/2016

Poupar R$ 200,00 por mês pode garantir aposentadoria de R$ 2.000,00


A fórmula 85/95, que passou a vigorar neste anos, aliviou momentaneamente quem depende da aposentadoria pelo INSS. Mas a medida, que antecipa em até seis anos a obtenção do benefício integral, é temporária. Até 2022, a fórmula mudará gradativamente, reduzindo seus efeitos.

Como, então, planejar-se para ter um complemento de renda depois de parar de trabalhar? O R7 preparou uma lista de sete recomendações.

"Devemos começar a pensar na aposentadoria o quanto antes", afirma Ricardo Humberto Rocha, professor de finanças do Insper.

Mas uma pesquisa do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) realizada com brasileiros acima de 18 anos e divulgada em abril, apontou que 57% da população não costuma apertar o cinto para garantir uma vida melhor depois de parar de trabalhar.

E, em janeiro, outra enquete, realizada pela gestora internacional de investimentos BlackRock, que ouviu apenas pessoas entre 55 e 64 anos, mostrou que, mesmo nessa faixa etária, 43% dos brasileiros ainda não haviam começado a poupar.

“O brasileiro realmente planeja pouco”, afirma o professor Rocha. “Mas, mesmo quem está na metade do caminho, com uns 40 anos, pode começar. É importante primeiro criar uma reserva de emergência, para evitar endividamento quando há imprevistos. E, em seguida, começar a reserva de longo prazo.”

O fundo de emergência — que deve ser equivalente a seis vezes o gasto mínimo mensal — ajuda a evitar gastos não planejados e o endividamento no cartão de crédito. Segundo a pesquisa da BlackRock, 29% dos brasileiros apontam as despesas inesperadas como um dos motivos para não economizar e 21% dizem que as dívidas no cartão atrapalham.

Confira abaixo as recomendações:

Quando se deve começar a pensar na aposentadoria?

O mais cedo possível. No momento em que se começa a viver a partir da própria renda, deve-se começar a montar duas reservas: uma menor, para emergências, e outra que tende a crescer ao longo dos anos, para a aposentadoria.

Deve-se iniciar os dois fundos ao mesmo tempo?

Se for possível, sim. Senão, vale primeiro ter uma reserva de emergência equivalente a seis vezes o gasto mensal mínimo. Ou seja, um dinheiro que der para sobreviver, com o cinto apertado, por seis meses.

Esse fundo ajuda a fugir de empréstimos e de parcelamento no cartão de crédito, que complicam a vida e torna a economia mais difícil. A partir dessa quantia, vale começar a reserva para a aposentadoria.

O quanto do salário deve ser economizado para colocar nessas reservas?

A economia depende muito de bom senso. Na verdade, deve-se economizar o máximo possível. Mas recomenda-se que se guarde ao menos 10% da renda bruta (o salário bruto dividido por dez).

Onde se deve guardar esse dinheiro?

A reserva de emergência deve estar num fundo seguro e fácil de mexer. O mais comum é a poupança.

Já a reserva para a aposentadoria pode ficar em um fundo que seja seguro e tenha um bom rendimento. O CBD é um bom exemplo.

Pode-se também investir no Tesouro Direto (os papéis do governo). O Tesouro possui títulos de longo prazo, de 10 anos ou 20 anos. Esses títulos rendem mais e também é possível vende-los antes do vencimento. Só não se deve comprar um título mais longo do que o tempo que falta para a aposentadoria.

Comprar um apartamento para alugar depende da ocasião e oportunidade. Em geral, vale se há dinheiro suficiente para pagar a vista.

Vale a pena investir em planos de previdência privada?

Os planos de previdência também são seguros, mas devem ser bem escolhidos. Em geral, é bom já ter algum dinheiro acumulado para começar. Para quem é isento de imposto de renda, vale mais o VGBL que o PGBL.

Com uma poupança de R$ 200 por mês, qual será o rendimento no momento da aposentadoria?

Poupando-se, por exemplo, R$ 200 por mês em um fundo seguro a partir dos 25 anos, é possível chegar aos 60 com um rendimento entre R$ 1.500 e R$ 2.000.

O que deve fazer quem tem 40 anos e não economizou nada?

A primeira medida é formar a reserva de emergência, equivalente a seis vezes o gasto mensal. Depois disso, deve-se passar ao fundo da aposentadoria. Poupando R$ 200 em um fundo seguro aos 40, o rendimento, quando se chegar aos 60, deve girar em torno de R$ 500.